Menu

Image Map

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Flores alheias e minha Justícia.

Bom dia pessoal !!!

  Hoje o post é bem florido, e quem não gosta de flores, acho que até alérgicos gostam, mesmo irritando o nariz na primavera, elas alegram qualquer ambiente ou jardim.

  E nas minhas caminhadas registrei esta ipomeia que estava deslumbrante, a cor dela está radiante, o que dá para perceber também na foto, considerada invasora, pode ser cultivada em jardins sim, desde que tenha um acompanhamento, fazendo podas mesmo no inverno para conter a ramagem que se prolifera rapidamente. 

 A florada pode ser vista no verão em que é predominante, mas percebi flores também no inverno, pois o local que ela está, eu sempre faço caminhadas, mas é primeiras vez que parei para fotografa-la.

  É facilmente achada em terrenos abandonados por aqui, e as floradas são generosas mesmo disputando matéria orgânica com ervas daninhas, que em terrenos baldios é intenso.   As flores são lindas e em tom roxo vibrante, me chamou muito a atenção, esta flor.

  Mais informações click aqui.



  As Gérberas, o que falar delas, elas são plantinhas da época da minha avó, fáceis de cultivar, suportam sol da manhã e ficam lindas perto de janelas, assim enfeitam algum ambiente da casa, estas flores me acompanharam a infância toda. As fotos tiradas por meu marido quando foi a floricultura, fico feliz de quando ele vê alguma flor, e lembra de mim e fotografa, tão atencioso.
  Estas belezas ficam lindas, em jardineiras suspensas nas janelas, e a floração é plena na primavera, mas encontramos elas floridas, mesmo não estando na primavera nas floriculturas.



   A Justícia mini, é uma florzinha que indico para quem não tem tempo de cuidar de jardins, ela se alastra facilmente, floresce na primavera-verão, mas no inverno ela continua enfeitando o jardim, pois como ela tem o artifício das brácteas sempre vermelhas o ano todo, engana a muitos que pensam que as partes vermelhas são as flores, mas na verdade as flores são cor-de-rosa, como vocês podem ver na foto. Fácil cultivo e é perfeito para bordaduras de canteiros e suporta 3 horas de sol, é o que as minhas estão tomando, com exceção dos dias nublados, que aqui fazem bastante, então indico um lugar no jardim que o sol não predomine o dia todo.

   Na sombra de outras plantas elas vão muito bem como as minhas estão. A justícia mini, é perfeita para canteiros de baixa manutenção, ela se alastra com facilidade, mas não dá trabalho nesta questão.    E durante todo ano, ela enfeita o jardim, que vista de longe parece ter flores vermelhas.

  Sua folhagem, também é muito ornamental, com fissuras na cor prata, ao decorrer de toda a folha, detalhe que mais me chamou a atenção, quando a vi pela primeira vez.


   O ano por aqui começou agitado e resolvendo muitas pendencias que 2016 deixou, graças á Deus, tudo resolvido, e vamos seguindo para o segundo mês de 2017, na esperança que seja melhor.
   As postagens estão fora de ordem, e ainda não consegui me programar para que elas saiam em dias fixos, mas prometo rever isso.  Mas não deixe este jardim sem visitas ok? Estaremos esperando por elas.

Eu e minhas plantinhas deseja á todos um ótimo dia!

Jardinando e mais uma visitante.


Bom dia pessoal!!!

   Hoje mostro á vocês, o replante da dracena, uma planta muito ornamental, e muito popular em casa e apartamentos por sua folhagem mista, com detalhes verdes e amarelos em toda a folha.
   E para quem gosta de plantas no interior da casa, ela é uma ótima dica, baixa manutenção, exige regas semanais. Replantei a minha dracena pois o lugar que ela estava, ficava escondido em baixo da justícia que está bem espaçosa, e aproveitei o lugar para transplantar a eritrina que mostrarei em outro vídeo.
   No vaso ela não cresce de mais e posso mante-la pequena, sem que cresça de mais, marido já reclamou muito de tantas plantas por aqui.
   O substrato foi basicamente, terra preparada que comprei e esterco de cavalo curtido, para quem não sabe o que e curtido, é quando o esterco fica algum tempo apodrecendo com a serragem que é usada na baia, assim ele não queima as plantas.
  É necessário este tempo que não segue um tempo determinado, então não posso falar o tempo certinho, mas varia de um mês a quase dois.
  E voltando a plantinha, difícil manter o foco gente, é uma planta fácil de cultivar, desde que tenham o mínimo de cuidados, que são: regar uma vez na semana dependendo do clima, se estiver quente duas vezes, adubar não é necessário, desde que o substrato seja como o que fiz, depois é só regar mesmo.   Claro que com o tempo ela vai exigir um novo replante, e então na nova terra acrescente
húmus ou qualquer outro adubo.
   Ela não gosta de sol pleno, então o sol da manhã é o mais aconselhável, ela resiste ao sol forte, mas boa parte de sua folhagem fica danifica, então o remanejo de lugar é necessário para o sucesso de cultivo.
   Este vaso em especial, não recebeu nada para drenagem no fundo (pedrisco ou argila expandida) o vaso todo tem substrato com esterco de cavalo, com o tempo, vou analisando e vendo como a planta se comporta e digo para vocês.
  Acompanhem o vídeo que deixei, sobre o replante dela.



    E para não deixar de lado, os visitantes sempre estão fazendo suas vistas aqui no cantinho Off, e com isso, consigo belos registros destas borboletas que são a marca do meu blogger, aprendi com o tempo, percebe-las com muito carinho e também respeitar seu ciclo, que para muitos e como era pra mim, era nojento, como uma bela borboleta, podia sair de uma lagarta? Mas fui percebendo e respeitando o ciclo delas e assim vivemos em plena harmonia no meu jardim, claro que elas fazem um belo estrago quando eu não percebo, mas a vida é assim, feita de altos e baixos.
   É um pacote, na verdade, depois das lagartas vem as lindas borboletas, é o ciclo da vida.

Simone Felic


Eu e minhas plantinhas agradece a sua visita.

Flores do meu jardim.

   Bom dia pessoal!

 
   Hoje vamos dar um giro pelo meu jardim, e conhecer mais dele, tenho muitas especies aqui, e vou falar um pouco de cada uma delas, o post vai ser bastante variado e com detalhes que tenho percebido delas (plantas) que tenho por aqui, se preparem que o post é longo.   Para quem gosta de ler, vai ser um prato cheio, porém para quem não gosta de ler, pode ficar com os vídeos que estou postando no canal, que também é bem variado, então passem lá também, mas não abandonem este jardim aqui, ok?


   A primeira planta é a orquídea Phaius grandifolius, bastante usada em jardins, por sua facilidade de cultivo, é verdade! Com solo rico em matéria orgânica, ela se dá muito bem na meia sombra, não suporta sol por muitas horas, então o indicado é plantar em local próximo a arvoretas ou muros que façam sombra na parte do dia que o sol for mais forte.

  Suas folhas lembram a de uma palmeira, são de até 50 centímetros, que originam-se do bulbo, formando touceiras, em que originam novas mudas.  É facilmente propagável pela divisão de touceiras.  A floração começa na primavera, mas já antecipou a florescência, no caso das minhas plantas.

  No canteiro ela se localiza ao redor, formando um macico, que fechou completamente o canteiro, que tem ao centro um pé antigo de xaxim, espécie em extinção que meu marido acha horrível mas como eu gosto ele permanece lá, o que é muito bom, pois forma sombra na orquídea.

   O sol forte sobre ela não é indicado, pois já tive em um canteiro aberto e as folhas queimam e a planta quase chegou a morrer. Regas semanais, somente quando não chover, pois canteiros contam com a ajuda da mãe natureza, e assim tomam chuva, água muito melhor e mais pura que a da torneira, mesmo com todo tratamento que ela passa.



   A próxima plantinha é a tlandsia, que floriu pela primeira vez em meu jardim, é uma espécie que eu tenho a muitos anos, porém nunca deu flor, ela está presa o pé de palmito, e deu muitas mudas ao redor da planta mãe.

  Uma mudança que fiz nesta canteiro que está esta tlandisia, foi  com certeza a poda da minha justícia, que estava bem grande, e com consequência a tlandisia apanhou mais sol que costumava tomar, pois vivia na sombra da justícia. Percebi uma mudança na coloração das folhas, que ficaram levemente rosadas, e apontou pela primeira vez duas hastes floral.    A inflorescência, não é tão chamativa, mas vale a experiência com esta nova planta, as brácteas vermelhas recobrem as flores que vão apontando uma de cada vez a medida que outras vão secando, e nunca abrem de uma vez só, que seria interessante, pois a inflorescência seria muito mais bonita e chamativa.
                                    
    As flores brancas são delicadinhas a ponto de no outro dia, já esterem secas, mas cada dia tem uma aberta. é de fácil cultivo, vive presa no tronco e apanha chuva e raramente regas que eu faço. Quanto á substrato, ela não é exigente, pode ser colocada presa em tronco de árvore, pois é uma epífita. Estou fazendo um teste com ela, em substrato arenoso, mas como um pouco de húmus e vamos ver se ela se adapta, e assim que der algum resultado eu mostro á vocês.



    Esta plantinha da sequencia, está dando trabalho novamente, depois de transplantar e ela se dar bem no novo substrato e até dar flor, que vocês podem conferir aqui , ela começou novamente a dar sinais de desidratação, e não perdi tempo e replantei novamente, mas desta vez, acho difícil conseguir salvar alguma desta plantinhas que vocês podem ver da foto.

    A stapélia é uma planta suculenta que não suporta solo encharcado por muito tempo, ela apodrece com facilidade, mas desta vez não foi apodrecimento, mas sim as cochonilhas nas raízes, que sugam a seiva da planta até a morte, se não for constatada a tempo.

    Desta vez, refiz o procedimento de tirar toda a terra, e joga-la fora, lavar a planta e deixa-la em repouso, passando óleo mineral, e depois salpicando canela, as fotos são do dia que fiz todas estas etapas para salva-la, o que foi em vão, pois deu muita chuva, e elas começaram a apodrecer, então o jeito foi cortar e cortar, até que eu conseguisse obter alguma muda saudável, e consegui e vou mostrar em vídeo.
    Vocês não vão creditar em quantas mudas se salvaram de todas estas na foto. Realmente ela se torna de difícil cultivo, por causa do clima da minha cidade que é muito chuvoso.


  Espero que tenham gostado dos detalhes das minhas plantinhas, assim quem estiver com alguns probleminhas ou simplesmente quer saber mais da plantinhas que tem em casa, pode se basear aqui neste post, que espero ter ajudado, quem gosta, com as experiencias que tenho no meu cantinho off.

  Eu e minhas plantinhas deseja um ótimo dia á todos!

  Simone Felic

Meu cão e Joaninha.

Bom dia pessoal!!!

   Hoje eu mostro meu cão Max para vocês, chamo ele de cão jardineiro, pois o danado não pode me ver mexendo em terra ou em vasos, que a noite ele faz a jardinagem dele também.

   Quando me vê sempre está me acompanhando nas tarefas do dia a dia, só não deixo ele entrar em casa, pois minha filha tem alergia, a epitélios de cachorro, então ela não deve ter muito contato com ele, mas de vez em quando vejo ela dando abraços nele.

   Na jardinagem tenho sempre de prender ele no canil, pois adora cavar buracos no jardim, mas a vontade só vem mesmo quando ele me vê fazendo isso, claro que ele não entende e a noite ele faz o mesmo, por isso ele vive solto, e quando vou jardinar eu prendo.

   E como todo bom membro da família, claro! Ele é membro da família sim! Ganha de vez em quando um mimo para se refrescar como vocês podem conferir no vídeo. 

   Meu companheiro fiel, e digo isto não por moda, é verdade, não existe na face da terra animal que seja como o cachorro, muito amigo, e sempre companheiro. Claro que posso falar dos cachorros, pois sempre tivemos cachorro, e deles sei falar muito bem, outro animalzinho que tínhamos, mas faz muitos anos atrás era um coleirinho na gaiola, mas convencia a meu marido de não ter mais, pois na minha opinião, passarinho bonito é passarinho livre.

   E vocês? O que acharam do Max comendo geladinho? Ele é uma figura! Confiram no canal.


   Dias atrás eu estava jardinando e percebi esta joaninha na roseira, de vez em quando vejo elas por aqui, não vejo tanto quanto gostaria e já falo por que.  Elas são vorazes comilonas de pulgões, e isso é muito bom para quem gosta de cultivar qualquer tipo de planta, desde uma laranjeira á uma roseira, eu sempre percebo os pulgões fazendo a festa em conjunto com as formigas que adoram seu coco, é isso mesmo elas se alimentam do líquido que os pulgões soltam ao sugar a planta.

   Os pulgões sempre atacam as folhas mais jovens, como vocês podem conferir, onde a joaninha está, geralmente as folhas das roseiras são vermelhas e bem delicadas, não consegui bater a foto dos pulgões, pois ficou embaçado, mas a joaninha dá jeito neles.

   Então não confunda, sempre esteja alerta, para a verdadeira joaninha, tem muitas que na verdade são pragas e pensamos ser joaninha mas não são.

  Simone Felic.



Eu e minhas plantinhas agradece a sua visita! 

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Sobre cactos.

   Bom dia pessoal !

  Este artigo publiquei antes das férias no menu suspenso do blog, então é um reposte, para quem quiser conferir mais sobre cactos e acompanhado de imagens.
                                                                                                                                                                                                                   Primeiros cuidados no cultivo.

  Quando comecei a colecionar cactos, foi amor a primeira vista, eu ouvia falar que era de fácil manutenção, então por que não ter alguns na casa para enfeitar alguns cômodos e assim deixar um ambiente com mais verde, e com o tempo fui vendo que não era bem assim, percebi que a falta de luz os deixava estiolados o que provocava a queda do vaso, assim como as suculentas.
  Ao observar suas necessidades, percebi que a rega bem espaçada e o excesso de luz, era fundamental para eles, que precisavam então serem colocados em um ambiente que a luz solar estivesse pelo menos 3 horas e não fosse um ambiente que recebesse chuva, precisava ter cobertura, porém uma cobertura que fosse transparente e os cactos recebessem luz filtrada que não fosse luz solar incisiva sobre eles, visando que o clima do sul, é grande parte chuvoso, e consequentemente é nublado, eles não poderiam receber sol diretamente nos intervalos que o sol aparecesse.
  Ao perceber esta primeira necessidade, comecei a notar que as regas teriam de ser espaçadas e assim comecei a adquirir um hábito, de anotar as regas sempre que eu as fazia, para que sempre que eu esquecesse a ultima rega, ocupada pelos afazeres do lar eu não viesse na dúvida aguar mais do que eles precisassem. Assim as anotações no calendário foram e são ainda de grande valia.
  No inverno que as plantas entram em dormência, seria outro ponto que levei em conta, não adubar no inverno, somente no verão e assim estimula-los a florirem.
  Para quem quer colecionar de maneira geral, deve observar o local que eles serão colocados e também o clima, pois os cactos são de clima desértico, e o calor é fundamental para eles, mesmo eu já percebendo que muitos gêneros se dão bem no frio, que é o clima característico daqui.
  Mesmo em climas quentes o ambiente deve ser observado, a luz deve ser um ponto muito importante a ser colocado em conta, para o progresso do cultivo de cactos, e assim observar as regas que deverão ser mais curtas, mas visando a quantidade a ser colocada no vaso, pois o encharcamento provoca dois terríveis problemas, que são: apodrecimento ou pragas nas raízes. Como o problema ocasiona no substrato, muitas vezes já é tarde conseguir controlar a praga, se o caso é apodrecimento, dependendo do caso pode-se cortar em tentativa de salvar o cacto, que nem sempre dá certo para iniciantes.
  Mesmo com suas particularidades, os cactos são uma paixão pra mim, e com o passar do tempo, vamos nos habituando ás suas exigências, pois elas existem sim, porém são exigências fáceis de aprender e que com o tempo tiramos de letra, pois é um hobby que facilmente vicia a qualquer um.




Eu e minhas plantinhas deseja á todos um ótimo dia!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Epiphylum pink.

   Bom dia pessoal !!!

 
   Nestas férias passadas, quem deu o ar da graça em florescer foi minha epiphylum pink, que é um cacto epífito, muito admirado por colecionadores.  Suas flores são um espetáculo que mesmo quem não gosta de flores, ou melhor não coleciona, pois é difícil encontrar alguém que não gosta de flores não é mesmo? fica estasiado ou ver o tamanho e forma de sua flor.

   Ao redor da flor, de fora para dentro é vermelha e vai se tornando pink a medida que vai chegando ao centro da flor, pena que o vermelho não foi pego pela câmera para poder lhes mostrar.   É uma flor que chega a uns 15 centímetros de diâmetro, bem generosa em tamanho, mas sem perfume, pelo menos eu não percebi nenhum perfume nela.

   Fazia muitos anos que ela não floria, e me causou bastante incomodo, pois apodrecia com muita facilidade, e eu novamente retirava as estacas, deixava secar e replantava, e assim foi por bastante anos, o vaso também foi diminuindo, pois perdi muitas mudas, que ficavam em um vaso de 50 centímetros de diâmetro.

   E o que eu aprendi com ela, aprendi que a primeira coisa a se fazer é planta-la em solo drenado, e retira-la do antigo lugar, que era exposto á chuva, particularidade da minha cidade onde a chuva é generosa, então o solo deveria ser trocado.

   Retirando o solo e colocando um pouco de areia á mistura, ela começou a renovar, e nascer novos brotos, mesmo assim ainda não florescia, então apliquei uma dose de NPK granulado que estou usando em outras plantas, e é excelente, fiz um pequeno buraquinho no lado do vaso e coloquei algumas pedrinhas do adubo, pois a indicação do adubo é colocar quando flor transplanta-la, mas eu não queria fazer todo este processo novamente.   Então colocar uma pequena quantidade de adubo no cantinho do vaso sem encostar nas raízes, deu certo, só tome cuidado para não colocar de mais e afetar o sistema radicular da planta, e provocar o efeito inverso, e acabar matando a planta.

   Feito isso, é só esperar pela natureza fazer o resto.   O ambiente em que ela é posta também conta pontos para o sucesso do cultivo, a luz é intensa, e sol só apanha da manhã, o sol forte incisivo sobre ela, queima as folhas.   E como é uma cacto a luz deve estar presente, para ajudar também no fator: floração.

   A planta de forma geral, tem uma ramagem agradável, porém o desejo de todo colecionador é as flores.  É uma planta que me desafiou, pois é difícil cultivo,  despendi mais cuidados que qualquer outra planta que já tive.   A floração dura somente um dia, então aproveite para bater várias fotos, pois só florescerá no próximo ano.

  Também é denominada popularmente por dama da noite, juntamente com o gênero de cor branca, e há quem as chame de cacto orquídea, nome que eu prefiro mais, por ser um cacto nativo das Américas, porém epífito,  isto é:  cresce em florestas.

  Já fiz uma postagem sobre a mesma planta, em que ele deu um botão em não floresceu, você pode conferir aqui, nesta postagem tem mais dicas sobre ele.

Simone Felic.





Confiram também o canal!

Espero que tenham gostado do detalhes da planta, "Eu e minhas plantinhas" deseja á todos um abençoado dia.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Lucia e suas plantinhas.

 Bom dia pessoal!

   E hoje é dia do quadro que sou fã aqui no blog, é dia da mostrar plantinhas dos amigos, é sempre muito bom aprender com os outros e perceber detalhes em cultivos diversos, pois é vasto nossa flora, e se não bastasse ainda trazemos de outros países, acho que quem gosta de algo, corre atrás de tudo que se relaciona com aquilo.
   E com o tempo vai conhecendo ainda mais de seu hobby, seja qual for, e como eu gosto de plantas, sempre gosto de dar uma espiadinha, nas plantas dos outros, e assim mostrar um pouco desta pequena porcentagem da criação que é imensa. É um hobby maravilhoso que aconselho a testarem.

  Ter um hobby é relaxante e terapêutico, descansa a mente, dando uma sensação de prazer e liberando endorfina, um hormônio que dá sensação de bem estar.  Com todo estresse do dia a dia, eu recomendo, a todos terem um hobby, para poder fugir um pouco e descansar dos dias puxados que nossa sociedade impõe.

  O trabalho que requer muita atenção e nos deixa nervosos e sem pique, e com as cobranças que exigem nosso tempo quase integral, requer muita disciplina para poder encaixar um hobby para desestressar, mas vale cada minuto despendido nele.

   E as plantas são uma ótima terapia, mas á quem goste de outros, então é válido testar qual atividade te dará mais prazer, para relaxar a mente, é claro que as inúmeras atividades que tem hoje para relaxar, eu percebo que muitas vezes, causa mais cansaço, e aí não seria interessante, pois quando voltar ao trabalho estando cansado seria mais estressante. Detalhe que deve ser cuidadosamente observado na jardinagem é o trabalho em excesso, por isso, eu sempre cuido diariamente das plantas, se não houver manutenção como: arrancar ervas daninhas, folhas mortas ou pragas, é recompensador olhar seu trabalho e ver a recompensa vinda em forma de flores.

   E quando dá prazer, o trabalho é quase nulo, pois é recompensador estar em contato com plantas.       Obrigada á Lucia, que forneceu as fotos autorizando a vinculação no Eu e minhas plantinhas, e você que quer ver suas plantinhas aqui, não se acanhe e mande a sua também.

Esta publicação usou imagens de terceiros com suas devidas autorizações e créditos.

Gladiolo.

Alocásia.

Lírio da paz.

Suculenta Aeonium.

Mini rosas.

Phalaenopsis-orquídea.

   Espero que tenham gostado, e quem quiser ver sua plantinha aqui, é só deixar a foto de sua plantinha no Facebook via inbox, deixando a mensagem: eu autorizo!

  Confiram vídeo no canal!

Eu e minhas plantinhas deseja um ótimo dia á todos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...